14/09/2008

HIATUS IRRATIONALIS




De J.Lacan

Coisas, que corram em vós o suor ou a seiva,
Formas, que nascidas sejam da forja ou do sangue,
Vossa torrente não é mais densa que meu sonho;
E, se não os oprimo com um desejo incessante,

Atravesso vossa água, desabo na areia,
onde me atrai o peso do meu demônio pensante.
Só, ele bate no duro chão onde o ser se eleva,
Ao mal cego e surdo, ao deus privado de sentido.

Mas, assim que perece todo verbo na minha garganta,
Coisas, que nascidas sejam do sangue ou da forja,
Natureza, eu me perco no fluxo de um elemento:

Este que aninha em mim, o mesmo vos subleva,
Formas, que corram em vós o suor ou a seiva,
é o fogo que me faz vosso imortal amante.

2 comentários:

Turuna Tântalo disse...

J. J. Lacan é Jacques Lacan? Pensei que o nome dele fosse Jacques-Marie Lacan...

Elaine disse...

tem razão.. foi gagueira... obrigada!